Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de maio de 2016

O desenvolvimento da fala


Como toda mãe, sempre sonhei em ouvir a voz do meu filho pela primeira vez, quanto antes isso acontecesse melhor seria para mim, pois havia muita ansiedade e expectativa em cima disso, tendo em vista todos os problemas de saúde que Guilherme já havia enfrentado no início da vida. As chances de sequelas eram grandes e só teríamos certeza de seu desenvolvimento com o passar dos anos.
Para minha surpresa com apenas dez meses  já vieram algumas palavrinhas, como mamã (mamãe), baba (papai). Com onze meses ele já pedia para “quentar mamá” (esquentar a mamadeira)... Fiquei feliz, mas longe de estar tranquila, aquele olhar me dizia algo que ia muito além. Infelizmente meu sexto sentido não me enganou e em pouco tempo a fala regrediu e cessou totalmente. Estávamos diante de uma criança de um ano e meio que nos olhava, mas simplesmente se recusava a emitir qualquer tipo de som. E assim foi por mais de um ano. Enquanto eu lia e pesquisava sobre autismo exaustivamente, ele se mantinha em seu silêncio...

Quando resolvi me isolar do mundo com ele, já cheio de estereotipias, tendo crises nervosas e com uma seletividade absurda alimentar, nos momentos que eu conseguia fazer contato visual com ele através da tampa de panela girando, em uma dessas entradas falei uma palavra que ele gostou e então ele passou a repeti-la o tempo inteiro. Cada vez que ele dizia a palavra (mingau) eu a repetia também. Então ele dizia mingau e eu repetia mingau! Sim, Guilherme tinha um maluca a sua disposição para lhe devolver a sua própria ecolalia como um segundo eco. E funcionou. Passei a dizer as palavras para ele somente de forma isolada, ao invés de dizer “eu te amo”, eu dizia “amo” e apontava para ele, então ele dizia amo e eu repetia amo e ele dizia amo e eu dizia “amor” ele repetia “amor” e então eu explicava o significado do amor... No momento em que eu estava explicando ele já estava de costas, mas eu não parava de falar, no fundo eu sabia que ele estava registrando...
Tivemos inúmeras tentativas frustradas de fonoaudiólogos, quando meu coração mandava eu não pensava duas vezes e levava meu filho embora. Preferia sem acompanhamento do que com acompanhamento errado. Quando, aos quatro anos e meio ele chegou na nossa atual e maravilhosa fono (já faz um ano e meio), Guilherme possuía um vocabulário de adulto, com incontável número de palavras, mas não sabia formar frases, ele apenas dizia palavras soltas ou copiava alguma fala que havia escutado em algum lugar, mas o gigante não estava mais adormecido, tínhamos esperança, ele falaria em algum momento...
Com o decorrer do tratamento com a fonoaudióloga e demais terapias que faz ele foi desenvolvendo dia a dia a capacidade de se expressar. Nesses anos todos nunca deixei de conversar com ele, sempre pedi sua opinião para tudo, inclusive sobre a roupa que eu ia vestir ou o lençol que iriamos colocar na cama, apesar de não ter resposta nunca deixei de falar, falar, falar... insistentemente, aparentemente sozinha.  Um dia eu estava assistindo a um programa da  Ana Maria Braga e a vi com uma linda calça branca, eu olhei para o Gui e disse: “nossa, que calça linda!” e continuei olhando para a tv, minutos depois ouvi o que para mim foi o som de anjos falando aos meus ouvidos “eu compro uma pra ti”, me virei para Gui e perguntei o que ele disse, apavorada, e então ele respondeu: “a calça, tu gostou”, me ajoelhei no chão, abracei ele, chorei, agradeci a Deus, custei a acreditar no que via e ouvia, e ele não parou mais de falar...

Tudo o que eu havia falado para ele estava guardado como um tesouro, esperando para ser descoberto, e então começamos a cantar, todos os dias, sem parar, até hoje cantamos no banho, no carro, no almoço, na hora de dormir, quando acordamos... A música ajudou Guilherme a falar coisas coerentes, antes ele começou falando apenas o que lhe era conveniente, com a música ele passou a ter emoção... Inclusive um dia eu estava meio triste e ele me disse: “mamãe, tu não acha uma boa tomar uma ducha e um vinho pra acalmar?” (em referência a musica do Luan Santana). As colocações passaram a ser inseridas de acordo com cada situação de forma apropriada, com emoção.


Hoje ele fala, canta e inclusive consegue acompanhar a música enquanto ela toca... Para hoje deixo a seguinte mensagem: Descubra o potencial que há dentro de cada criança, peça licença, entre no mundo dela. A fé termina exatamente no mesmo ponto aonde começa a dúvida. Acredite em você, acredite em Deus. Tenha fé, o mundo pode ser muito melhor do que parece ser.

Beijos, cheios de luz e paz. Mamãe.

kenyadiehl@gmail.com
kenyatldiehl@facebook.com

22 comentários:

  1. Quanta alegria,imagino a felicidade e a gratidão que vc tem.
    Que ele ncontinue se desenvolvendo bastante!
    bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Deus abençoe suas palavras. Beijos.

      Excluir
  2. Maravilhoso texto!!! Parabéns pela determinação!

    ResponderExcluir
  3. Chorei, imaginando sua alegria. Parabéns pela persistência, pelo amor, por tudo!!!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Kenya, estou chorando até com sua mensagem, realmente estamos passando por isto, meu filho não tem diagnóstico nenhum, no entanto, está com três anos e não fala, estamos sofrendo muito, pois temos a Laura, ele é gemelar e ela fala tudo, mas ver sua mensagem realmente me deu coragem para olhar meu filho com outros olhos e ter a Fé que Deus me deu quando ele saiu da UTI depois de 6 meses de internação e seu nascimento prematuro de 6 meses, Deus abençoe vocês.. Ah meu marido passou para mim esta mensagem e AMEI...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Luiza, muito obrigada pela linda mensagem. Não sei nem como agradecer tão belas palavras. Só posso dizer que preenchem meu coração e espero poder trazer um pouco de luz para vocês. Deus os abençoe infinitamente e que vcs descubram cada dia mais os encantos deste lindo mundo autista. Grande beijo.

      Excluir
  5. Gostaria de saber se tem algum grupo que você frequenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim minha querida, vários grupos no Brasil e exterior, o principal aqui no Brasil é O Cantinho dos Autistas.

      Excluir
  6. Li seu texto ... chorei. Meu filho tem seis anos e ainda não fala nada, ainda não ouvi mamãe, papai ...nada. Parabéns pelo seu lindo filho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida tenha fé, ele vai falar,entre no mundo dele, dívida o seu mundo com ele, conte para ele como você se sente mesmo que pareça que ele não está prestando atenção. Um dia tudo isso sai pra fora e aí vc terá a recompensa por ter esperado tanto. Estamos juntas. Conte comigo. Muita luz e paz pra vc.

      Excluir
    2. Minha querida tenha fé, ele vai falar,entre no mundo dele, dívida o seu mundo com ele, conte para ele como você se sente mesmo que pareça que ele não está prestando atenção. Um dia tudo isso sai pra fora e aí vc terá a recompensa por ter esperado tanto. Estamos juntas. Conte comigo. Muita luz e paz pra vc.

      Excluir
  7. Passou um filme na minha cabeça, é exatamente assim o meu amado neto Bernardo. Parece que VC está falando dele.por favor me ajude! Como faço para ajudar o meu neto com alimentração? Seletivo de mais, tá difícil. Ele teme 2 anos e cinco meses e te não fala nem balbucia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos conversando minha flor. Tudo dará certo. Beijos de luz.

      Excluir
    2. Vamos conversando minha flor. Tudo dará certo. Beijos de luz.

      Excluir
  8. Muito emocionante, tenho um filho de 03 e nove meses, ainda não fala mais já tem uns quinze dias que começou a balbuciar mama, bobo e papa com fé em Deus ele vai conseguir falar.
    Deus está fazendo a obra e o meu anjinho Gabriel vai sair dessa.
    Seus mensagens são excelentes.
    Parabéns pelo filho lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada. Parabéns pelo seu filho. Logo estará conversando. Grande beijo.

      Excluir
  9. Emocionante,tenho um anjo Gabriel ele tem 3 e 9 meses ainda não fala, mais tem uns quinze dias que ele começou a balbuciar algumas palavras como mama, bobo, papa, com fé em Deus ele vai conseguir falar. Eu sei que Deus não nos desampara e o meu anjinho vai sair dessa.
    Suas mensagens são bastante emocionantes e incentivadoras.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pelo lindo e emocionante texto!! Com certeza é a nossa fé em Deus que nos permite ir além...e tornar as impossibilidades possíveis!

    ResponderExcluir
  11. Linda sua história, meu filho tem 2 anos e três meses tivemos diagnóstico no dia 6 de março mas a suspeita era desde um ano e três meses quando já ingressamos na fono e agora começará o método aba com a Psicóloga eu e minha esposa temos fé em Deus que ele vai nos surpreender, sua história é maravilhosa e nos dá muita força

    ResponderExcluir